25/10/2021 às 20h59min - Atualizada em 26/10/2021 às 00h00min

Como captar e reutilizar a água da chuva

Existem inúmeras maneiras de aproveitar a capacidade pluviométrica, mas há cuidados que precisam ser tomados

SALA DA NOTÍCIA Ideal H+K Strategies
A primavera é um período marcado por temperaturas altas e baixas em um curto espaço de tempo, tendo em um mesmo dia uma grande variabilidade de amplitude térmica. Com isso, é natural que a estação seja reconhecida como um dos períodos mais chuvosos do país. Saber aproveitar esse momento para reutilizar a água no futuro é uma prática que vem ganhando adeptos, principalmente nos edifícios e indústrias, com o objetivo de equalizar os períodos de secas.
O coordenador do curso de Engenharia Civil da Anhanguera, Ricardo Crivelini, explica que existem formas bem eficientes de aproveitar a água das chuvas, como é o caso da criação de reservatórios para a sua captação. "Se levarmos em consideração que a média pluviométrica anual de São Paulo é de 1.340 mm, conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), é possível dizer que uma casa de 70 m², com precipitação mensal média de 110 mm, tem a capacidade de captar 7.700 litros de água em um mês ou 92.400 litros em um ano. Um uso diário de até 253 litros de água de chuva", destaca o profissional.
A média pluviométrica é a quantidade de chuva de uma região, expressa em milímetros por metro quadrado, cada milímetro representa um litro de água que chove em uma área de 1m² e as médias frequentemente são tratadas por mês ou por ano.
"Os reservatórios também são utilizados em prédios e indústrias e acumulam grande quantidade de água, o que permite uma utilização em maior escala para fins não potáveis", explica Crivelini.
Além de todos esses benefícios, utilizar a água das chuvas pode fazer com que os problemas como enchentes sejam minimizados. Como o escoamento superficial da água para as galerias pluviais será menor, consequentemente menos água será acumulada no sistema coletor. Veja algumas dicas do profissional para montar uma captação de água em casa ou sugerir para o condomínio:
1 - Faça uma checagem do telhado. Afinal de contas, essa área será a fonte principal para captar a água da chuva. Caso você note uma sujeira excessiva, providencie uma limpeza, lembrando-se das calhas;
2 - Evite coletar a água nos dez primeiros minutos de chuva. É nesse momento que estão os maiores índices de sujeira e que sobrecarregam os filtros das cisternas;
3 - Escolha a cisterna ideal para a sua casa. Aquelas que podem ser instaladas sob o chão tem a vantagem de manter a água acumulada em temperaturas mais baixas, já que elas não sofrem a incidência de luz;
4 - Para escolher a cisterna adequada, cheque primeiro a capacidade da caixa d´água. Assim, você escolhe o produto que mais se adeque a sua realidade e complemente o uso doméstico. Há modelos com capacidades que variam entre 2.800 a 10.000 litros. Também existem opções para todos os bolsos. As diferenças básicas são a capacidade de armazenamento, os recursos de filtragem e a distribuição da água acumulada;
5 - A cisterna pode ser feita de alvenaria, plástico modular e fibra de vidro. É importante verificar que sejam materiais que não transmitam cheiros ou odores e que preservem a qualidade da água.
 
Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...