27/09/2021 às 09h18min - Atualizada em 27/09/2021 às 15h21min

Novas tecnologias alimentares conectadas por um planeta mais sustentável

A primeira edição do New Meat Brazil 2021 apontou caminhos e perspectivas do mercado de carnes cultivadas, vegetais e proteínas alternativas

SALA DA NOTÍCIA Luciana Tierno
Lançado no dia 21 de setembro, em sua primeira edição no formato digital, o New Meat Brazil 2021 – Fórum Internacional de Carnes Cultivadas e Proteínas Alternativas -  reuniu quase 200 pessoas para debater as perspectivas de mercado e inovações tecnológicas das carnes vegetais e cultivadas, impactos à saúde humana, bem-estar animal e melhorias ao meio ambiente, bem como os desafios e oportunidades do setor.

Dividido em módulos como tecnologia, mercado, regulamentação, indústria, startups e gastronomia, o FORUM conseguiu oferecer uma visão macro de novo setor.

Ao apontar os benefícios das dietas a base de plantas (plant-based) e das carnes cultivadas, a palestrante Cynthia Schuck – Co-fundadora e diretora científica da Origem Scientífica e membro da IVU – International Vegetarian Union destacou:
- Maior segurança alimentar, sendo mais sustentável;
- Menos riscos à saúde pública;
- Mais ética (menos sofrimento animal e mais saúde para o trabalhador);
- Maior potencial de riqueza;
- Importante legado tecnológico para outras áreas da saúde e economia.
“Para se falar em benefícios das carnes vegetais e cultivadas, se compreendermos o processo que está por trás da produção, é fácil perceber que as inovações tecnológicas neste setor irão trazer avanços importantes para a saúde e bem-estar, especialmente dos animais de produção (galinhas, porcos, gados, etc), além de contribuir para a saúde da população e uso mais eficiente dos recursos naturais”, ressalta Cynthia.

A palestrante Flávia Buchmann, CMO da NotCo Brasil (startup que se utiliza da Inteligência Artificial para criar alimentos com ingredientes 100% vegetais) foi uma das convidadas para compor a grade e apresentou alguns exemplos da linha de produção NotCo e como a marca ganhou autoridade, mantendo o sabor e a textura dos alimentos sem a necessidade da utilização de ingredientes de origem animal.  “Com IA, o time de cientistas da Notco pode produzir virtualmente qualquer alimento, sem se utilizar dos animais e cada vez mais rápido, proporcionando benefícios para as pessoas e ao meio ambiente”, afirma.

A jornalista Ailin Aleixo, apresentadora do podcast Vai Se Food foi uma das convidadas do evento para opinar sobre os impactos das novas proteínas alternativas na gastronomia.

“Eu não acho possível vivermos em um planeta habitável daqui a dez, vinte anos, sem o mercado de proteínas alternativas. É um mercado que eu considero essencial e ele precisa ser desmistificado. Precisa ter uma linha de diálogo com o consumidor para que ele compreenda que se trata de um alimento muito mais saudável, de menor impacto ambiental, é melhor para a saúde, sem uso de antibiótico. Infelizmente não fomos educados a pensarmos no alimento como uma cadeia, sabermos o que está por trás, o que acarreta, se existe crueldade com o animal, o que é utilizado no manejo da carne. Pelo contrário, fomos educados a consumirmos alimentos com ingredientes originados dos animais como alimentos saudáveis e fofos.E hoje vivemos uma epidemia de fake News. Por isso acho importante que a indústria de proteínas alternativas se mova na direção da informação de qualidade para que o consumidor tenha mais conhecimento e passe a consumir esses alimentos com mais segurança. Eu espero que o mundo seja cada vez mais vegetal, que a população seja alimentada de forma saudável para as pessoas e para o planeta. O que comemos molda o mundo”, relatou a jornalista.

Para Lúcia Cristina Abdala, diretora da TRIOXP, organizadora do evento, os debates da primeira edição do New Meat revelaram que o país está pronto para preparar o palco para esta mudança radical na alimentação que irá contribuir também para a saúde e visão de um mundo melhor.

“Como um de nossos palestrantes disse: ‘Estamos mudando o Mundo’ e o New Meat veio para ser a ponte entre os pesquisadores, profissionais, indústria, governo e comércio da importância de se construir uma nova alimentação; baseada na sustentabilidade, que não agrida o planeta, que não cause sofrimento animal; uma alimentação que poderá sustentar 10 bilhões de pessoas até 2.050.  Para aqueles que ainda têm rejeição às carnes vegetais e cultivadas, ao tomarem contato com o conteúdo do evento, certamente serão defensores, pois nós, humanos, só temos a lucrar com esta transformação para o bem do nosso planeta”, declarou a empresária.

O evento poderá ser acessado até o dia 31 de dezembro deste ano. Portanto, quem não conseguiu se inscrever poderá fazê-lo até o final deste ano.
Basta acessar www.newmeat.com.br e efetuar a inscrição.

Dados de Mercado
Os investimentos no setor chegam à marca de US$ 360 milhões de dólares, apontando para um crescimento de 15.7% nos próximos dez anos (Fonte: marketsandmarkets).

Estudiosos estimam que até o ano de 2040, esse mercado representará a fatia de US$ 630 bilhões de dólares, com crescimento estimado de 35% (Fonte: AT Kearney).

Serviço:
New Meat Brazil 2021 – Fórum Internacional de Carnes Cultivadas e Proteínas Alternativas
Informações e inscrições: https://newmeat.com.br/
(O evento ficará disponível até 31/12/2021)
Instagram: @newmeatforum
 
Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...