18/08/2021 às 16h15min - Atualizada em 19/08/2021 às 18h27min

Expovivências: primeira feira de turismo criativo do Brasil

De olho na retomada do turismo, a Expovivências nasce como a primeira feira de turismo criativo do Brasil, 100% online e gratuita, de 24 a 26 de agosto. Terá três ações acontecendo simultaneamente: showroom, capacitações com oficinas e palestras, além de rodadas de negócios envolvendo iniciativas de turismo criativo e empreendedores.

DINO
http://www.expovivencias.com.br


De olho na retomada do turismo, a Expovivências nasce como a primeira feira de turismo criativo do Brasil. Seguindo a mesma lógica de um evento convencional, com a única diferença de ser virtual, terá três ações acontecendo simultaneamente: showroom, capacitações com oficinas e palestras, além de rodadas de negócios envolvendo iniciativas de turismo criativo e empreendedores locais em diálogo com as principais operadoras de turismo e agências de viagem do Nordeste.

O evento será realizado de 24 a 26 de agosto totalmente online. As inscrições são gratuitas e estão abertas no www.expovivencias.com.br em uma articulação da Rede Nacional de Experiências e Turismo Criativo - RECRIA com o Recife Convention & Visitors Bureau (Recife CVB), a Associação Brasileira dos Agentes de Viagens (ABAV/PE), o Sebrae/PE e apoio da Empetur e da AD Diper.

Segundo o presidente do Recife CVB, Simão Teixeira, um dos efeitos da pandemia é uma demanda reprimida entre as pessoas de maior poder aquisitivo que querem sair de casa, mas não podem viajar para a Europa e os Estados Unidos, por exemplo. "É por isso que os empreendimentos de luxo estão todos lotados e os agentes de viagens estão com carência de novos produtos para apresentar aos clientes. Em paralelo, temos os pequenos empreendedores que não estavam conseguindo vender. Então, a Expovivências é a oportunidade perfeita para estabelecer novas conexões entre o agente de turismo e o turismo criativo, fortalecendo o turismo interno e de proximidade", afirma.

O turismo criativo será, portanto, divulgado como ferramenta para o desenvolvimento e geração de negócios na retomada econômica. "Nosso objetivo é possibilitar o desenvolvimento sustentável, integrando todos os atores do ecossistema na oferta das imersões criativas no território. Hoje, o visitante não se contenta mais apenas com o turismo contemplativo. Ele quer vivenciar novas experiências e sensações. O turista não quer simplesmente ver o cortejo do maracatu. Quer construir o traje e sair pelas ruas do bairro ou participar da confecção dos pratos ao lado da chef, interagir com a comunidade", completa Simão Teixeira.

O evento proporcionará uma experiência digital completa com foco nas conexões e negócios, nas vivências, capacitações e no networking. São esperados mil participantes nos três dias de programação.

Segundo a cofundadora do Recria, Karina Zapata, a feira irá conectar inovação e práticas criativas autorais com o mundo convencional do turismo. "O evento pretende fomentar a diversificação e a inovação da oferta turística no Nordeste, em atendimento ao novo perfil de viajantes que primam por autenticidade das experiências, aprendizagem de práticas criativas locais, diálogo com a identidade dos destinos, e relações humanas com significado e afetividade", comenta.

A consultora Larissa Almeida, da Recria, reafirma o conceito de Turismo Criativo em que se propõe vivenciar o local a partir de experiências de aprendizagens autênticas, nas quais visitante e anfitrião interagem e cocriam a vivência. "O turismo criativo traz uma gama de possibilidades em um mesmo destino, o que possibilita uma capacidade de reinvenção muito grande. O turista é recebido em pequenos grupos pelo anfitrião, a pessoa que vive a expressão artística, a cultura e o ecossistema de um dado lugar. Então, a cada nova visita será uma experiência diferente", reflete.

Para o presidente da Abav-PE, Marcelo Waked, o ineditismo da feira entusiasma pelo aquecimento e diferenciação do mercado turístico. "Também nos motiva a possibilidade dos impactos sociais e da distribuição de riqueza produzidos em diversas comunidades e destinos turísticos brasileiros, onde pequenos empreendedores e iniciativas criativas poderão mostrar aos visitantes a melhor versão da força criativa existente", afirma.

"O turismo criativo tem se tornado nos últimos anos um grande impulsionador da atividade turística no Estado. Um evento como esse ajuda não só a fortalecer o segmento, que é importante por beneficiar os pequenos negócios, como também contribui para a retomada do turismo em Pernambuco. O mercado doméstico está em crescimento e os pequenos negócios, os artesãos, o profissional individual, que compõem o turismo criativo, são ainda mais impactados", comenta o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.

O turismo criativo é uma política pública no Recife e em Pernambuco, além de ter muito valor em todos os nove estados nordestinos. Antes de estabelecer a criação da Expovivências foram realizadas oficinas e encontros para debater o potencial do segmento. Em dezembro de 2020, durante reunião da Câmara Setorial de Turismo AD Diper, foi apresentado o Mapeamento Preliminar do Potencial de Turismo Criativo em Pernambuco. Em janeiro deste ano, aconteceu a Oficina de Integração: Novas Práticas Turísticas e Acesso a Mercado. Na sequência, em março, foram realizados dois Encontros de Negociação de Produtos, culminando na proposta de realizar a feira Expovivências para fortalecer ainda mais o turismo criativo.



Website: http://www.expovivencias.com.br
Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...