18/08/2021 às 16h36min - Atualizada em 19/08/2021 às 00h00min

Você já ouviu falar de Fibro Fog?

Dra. Cláudia Goldenstein Schainberg explica que sintomas da síndrome vão além das dores, causando confusão mental nos pacientes

SALA DA NOTÍCIA Guto Baptista
A chamada “fibro fog”, junção de fibromialgia e neblina em inglês, consiste na perda em manter o foco e na perda da capacidade de guardar fatos na memória. Dificuldades cognitivas como percepção, atenção, memória, linguagem e funções executivas são comuns na fibromialgia, e tais sintomas fazem parte do diagnóstico do problema. As dores podem vir a ocupar o cérebro de tal maneira, fazendo com que ele deixe de exercer suas funções adequadamente.

Estes sintomas não estão relacionados a lesão cerebral por conta da fibromialgia mas podem trazer mais prejuízos ao paciente do que a própria dor causada pela sindrome.  “Os pensamentos dolorosos acontecem de maneira que o paciente fica impossibilitado de exercer suas funções diárias normalmente”, afirma a reumatologista Cláudia Goldenstein Schainberg.

A síndrome da fibromialgia, motivo da Fibro Fog, causa dores no corpo inteiro, principalmente na musculatura e tendões. Junto com a dor, podem surgir sintomas de fadiga, distúrbio do sono, ansiedade, depressão e dores de cabeça.

Alguns estudos apontam que 50% dos pacientes diagnosticados com fibromialgia sofram com a fibro fog. Nem sempre é possível diagnosticar a confusão mental já na primeira consulta. “Para detectar as áreas afetadas, testes específicos e uma avaliação neuropsicológica podem ser necessários”, afirma Cláudia. A melhor maneira é tratar o problema em si de forma individualizada e global, buscando soluções para a própria fibromialgia. Cada paciente deve ser avaliado diferentemente com suas particularidades e de forma pessoal, sendo que a prescrição médica de modalidades como fisioterapia, pilates, acupuntura e medicamentos adequados, ajudam a aliviar os sintomas.

Sobre a Dra. Cláudia Goldenstein Schainberg


Dra. Cláudia Goldenstein Schainberg é especialista em Reumatologia e Reumatologia Pediátrica. Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal da Bahia, mestrado e doutorado em Medicina (Reumatologia) pela Universidade de São Paulo, especialização nos EUA e Canadá. Atualmente é professora e mentora de novos profissionais na Universidade de São Paulo.

Informações para a imprensa:


Alan Pimentel: (11) 96715-1082 | alan@afontecomunica.com.br
Roberta Santo: (11) 97152-2110 | roberta@afontecomunica.com.br

 
Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...