10/08/2021 às 17h40min - Atualizada em 11/08/2021 às 00h00min

Slow marketing: por que desacelerar e repensar prioridades é positivo para as empresas?

Estratégia utilizada pela startup thanks for sharing permite modelo escalável e transparente com clientes e colaboradores

SALA DA NOTÍCIA Victoria

Com a chegada da pandemia, o surto de produtividade atingiu o auge. Com todos em casa, o horário de trabalho se misturou com o de lazer e as jornadas corporativas ficaram cada vez maiores. Na contramão disso, o slow marketing representa uma proposta de entrega mais consciente e mais preocupada com tudo que está envolvido não só nos processos de produção como na vida como um todo. A metodologia consiste em promover uma oferta competitiva no mercado, mas alinhada aos propósitos das empresas, tornando a vida dos clientes,dos fornecedores e dos times envolvidos, melhores. “A ideia do slow marketing é ter uma rede de clientes que busca uma extensão das entregas planejadas. Nada de prazos para ontem, é necessário respeitar o tempo e os processos criativos", pontua Simone Cyrineu, CEO e fundadora da thanks for sharing.

 

Atuante no setor audiovisual, a startup oferece produção de vídeos em motion design e animação 2D para o mercado corporativo. Adepta da estratégia, a thanks for sharing possui opções de produtos e preços especificados no site, investindo em um modelo de trabalho escalável e em transparência com clientes e time. “Quando o tema é marketing consciente, a cultura da transparência é essencial. Quanto mais sinceras forem as relações, contratos e condições de trabalho, melhores são as entregas e mais engajadas estão os envolvidos. É necessário ter responsabilidade social e corporativa”, comenta a profissional. 

 

Ao aderir o slow marketing, os clientes garantem trabalhos mais assertivos, poupando também tempo e investimento financeiro pois também reduzem a necessidade de refazer processos. Os fornecedores, por sua vez, ganham produtividade e espaço para novos projetos, além de equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Os times, por sua vez, ficam mais produtivos e engajados, uma vez que a urgência e a imprevisibilidade são substituídas pelo planejamento. A utilização do marketing consciente permite que a thanks for sharing ofereça uma solução adaptável para clientes de diferentes tamanhos e setores. Por exemplo, nomes como Electrolux,, Linx, Zurich Seguros, Squid, XP Inc, BRQ e Porto Seguro estão no portfólio da startup.


Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...