26/07/2021 às 13h53min - Atualizada em 27/07/2021 às 15h46min

O que você precisa saber sobre COVID-19 se estiver planejando viajar

Com a circulação da variante Delta, os especialistas recomendam cuidado ao planejar uma viagem ou reunir um grande grupo de pessoas

SALA DA NOTÍCIA Carlos Silva
Pexels

Com o perído de férias  muitos estão planejando viajar apesar da pandemia. Com muitas pessoas ainda sendo vacinadas contra a COVID-19 e com a circulação da variante Delta, que é mais contagiosa, os especialistas recomendam cuidado ao planejar uma viagem ou reunir um grande grupo de pessoas.

“Qualquer pessoa que esteja planejando um evento com aglomeração e seja elegível para a vacinação deve ser vacinada. Essa é a primeira recomendação. Para aqueles que são muito jovens para receber a vacina, realizar as comemorações em ambientes externos é uma forma de reduzir o risco”, diz a Dra. Nipunie Rajapakse, especialista em doenças infecciosas pediátricas da Mayo Clinic de Rochester, Minnesota.

“Durante a pandemia, as crianças não puderam realizar muitas das atividades que gostam de fazer e sabemos que muitas famílias estão planejando sair um pouco mais de casa, especialmente se os pais estiverem vacinados”, acrescenta a Dra. Rajapakse. “Há algumas alternativas que as famílias podem considerar ao fazer planos: opções mais seguras, incluindo a realização de atividades ao ar livre. Sabemos que o vírus não se propaga bem ao ar livre. E atividades como acampar ou caminhadas, por exemplo, com crianças não vacinadas podem ser uma boa opção, tanto para se exercitar quanto para sair ao ar livre.”

Reduzir o risco da COVID-19 em aglomerações

“Se você tem pessoas de alto risco, especialmente crianças não vacinadas, por exemplo, e está planejando aglomerar muitas pessoas, então esse pode ser um cenário em que você pode recomendar o uso de máscaras e outras precauções”, diz a Dra. Rajapakse. “Eu também desencorajaria aglomerar muitas pessoas se houver crianças não vacinadas por perto, mesmo que o evento aconteça ao ar livre. E prestar atenção à quantidade de pessoas e ao espaço que você tem para atividades como alimentação, onde pode haver o compartilhamento de utensílios ou comida, são coisas que devem ser pensadas com cuidado ao considerar as maneiras de reduzir o risco.”

Pessoas do grupo de risco para complicações da COVID-19

“Especialmente em grupos de maior risco de desenvolver complicações caso infectados pela COVID-19, recomendo cautela extrema ao reunir crianças de famílias diferentes que não foram vacinadas, mesmo se todos os adultos estiverem vacinados. Certamente, há coisas que você pode fazer para reduzir o risco nesta situação. Mas eu acho que seria difícil eliminar completamente o risco em uma aglomeração quando você tem várias pessoas não vacinadas de diferentes famílias. E com certeza, devemos pensar com muito cuidado sobre isso. Porém, o uso de máscaras, o distanciamento e as aglomerações ao ar livre podem ser estratégias usadas para reduzir o risco”, diz a Dra. Rajapakse.

Viagens internacionais

“Diversos países estabeleceram diferentes exigências com relação aos tipos de documentação e os testes necessários para os turistas. Dessa forma, acho importante saber quais são as recomendações e diretrizes relacionadas ao local para onde você planeja viajar e o que é mais importante, entender qual a situação da COVID-19 no país. Definitivamente, não recomendamos viajar, especialmente com crianças não vacinadas, para qualquer área com transmissão viral ou grandes surtos em andamento”, disse a Dra. Rajapakse.

Ela acrescenta que qualquer pessoa com dúvidas sobre viagens, aglomerações e a COVID-19 deve primeiro conversar com um profissional de saúde. 


Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...