14/07/2021 às 13h54min - Atualizada em 15/07/2021 às 00h04min

Rinomodelação é um procedimento seguro?

Dra. Fátima Tubini desmitifica os mitos criados envolta do procedimento

SALA DA NOTÍCIA Guto Baptista
Divulgação
Nas últimas semanas a até então chamada rinomodelação definitiva, procedimento ilegal realizado na maioria das vezes profissionais não habilitados, foi um assunto bastante debatido nas redes sociais, já que o número de compartilhamento de resultados não desejáveis ou fora da realidade de um nariz funcional, vieram à tona. Mas por outro lado, a técnica utilizada pela Dra. Fátima Tubini é totalmente segura, sem intervenção cirúrgica, reversível e praticamente indolor.
A rinomodelação com ácido hiarulônico, indicada para pacientes que querem correções mais simples e rápidas, não é permanente é realizada com o preenchimento com ácido hialurônico no local desejado, com isso, sulcos mais profundos são corrigidos, dando uma sensação de aumento de volume na região, assim melhorando o contorno nasal.
Com anestesia local, o procedimento leva em torno de 20 a 30 minutos para ser realizado, sem cortes e pontos. Incômodos relacionados a giba nasal e a ponta do nariz, são facilmente resolvidos com a rinomodelação. A giba é a parte óssea do nariz que algumas vezes pode conter alguma deformidade, assim levando a sensação de incomodo do paciente, principalmente quando o nariz é olhado de perfil. “Com a rinomodelação a giba não é retirada, o preenchimento com ácido hialurônico deixa menos imperceptível o local que apresenta alguma irregularidade”, conta a médica e dermatologista Fátima Tubini.
Na região da ponta do nariz o preenchimento cria um suporte na columena nasal, tecido que separa as duas narinas, assim sendo possível a elevação na área. No resultado final o nariz apresenta traços mais finos e harmônicos.  
Segundo Fátima, no período de recuperação é necessário não pegar peso, fazer esforços e evitar exposição ao sol e calor. Também é recomendado dormir com dois travesseiros, assim a cabeça fica mais elevada. “Por se tratar de um processo não invasivo, a recuperação é mais rápida, em cerca de dois dias são removidos os micropores de proteção e alguns dias depois a sensibilidade e o inchaço no local são inexistentes”, afirma a especialista.
Vale lembrar que este tratamento não é permanente igual aos procedimentos tão polémicos como a “rinomodelação definitiva”, o “new nose” ou o “nose job level five” que não existem nem na literatura médica. A rinomodelação com ácido hialurônico dura em média em 18 meses já que a substância é reconhecida pelo corpo humano e assim vem a ser absorvida, neste decorrer do tempo.

Sobre Fátima Tubini

Referência em cuidados e tratamentos dermatológicos, a Dra. Fátima Tubini atua na área da dermatologista há quase 20 anos. Com ampla experiência, a especialista é graduada em Ciências Médicas e possui o título de Especialista em Dermatologia concedido pela AMB e Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Informações para a imprensa:

Alan Pimentel: (11) 96715-1082 | alan@afontecomunica.com.br
Roberta Santo (11) 97152-2110 | roberta@afontecomunica.com.br
 

Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...