13/07/2021 às 16h04min - Atualizada em 14/07/2021 às 00h43min

Formação para trabalhar no mercado financeiro: saiba como se planejar.

Dicas de como se planejar para o mercado financeiro

SALA DA NOTÍCIA Victor Augusto de Alencar
Pixabay
Um dos setores de maior crescimento no Brasil atualmente é o mercado financeiro. Tanto em termos de crescimento de público (já são 3,5 milhões de CPFs investindo na Bolsa de Valores), quanto de vagas de emprego, já que as corretoras, financeiras e bancos seguem precisando contratar profissionais para dar conta desse aumento significativo de demanda no segmento. No entanto, é essencial entender qual a formação para trabalhar no mercado financeiro para se preparar para isso.
Hoje em dia, o mercado financeiro no Brasil é dividido entre o segmento de gestão financeira (banco com conta corrente, empréstimos e serviços básicos) e gestão de investimentos (Renda Fixa, Bolsa de Valores). Para trabalhar na área, não é necessária a formação em economia, já que muitos formados em áreas de Exatas, como Engenharia, são contratados por corretoras. No entanto, é importante ter algumas formações para poder fazer o seu trabalho corretamente.
E aí, quer aprender qual a melhor formação para trabalhar no mercado financeiro? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Qual a melhor formação para trabalhar no mercado financeiro: 4 opções

1. Certificações da ANBIMA

Como dissemos, ter uma formação na área de Economia não é 100% obrigatório para trabalhar na Bolsa de Valores. Existem muitos corretores (alguns realmente excelentes) que são formados em Engenharia, por exemplo. Portanto, se você não fez uma faculdade na área, não precisa se preocupar.
Entretanto, é obrigatório que o profissional da área do mercado financeiro tenha certificações oficiais da ANBIMA para isso. Existem várias delas, mas ressaltamos abaixo as 4 principais:
  • CPA-10: é o curso necessário para quem quer prospectar e vender produtos a clientes do mercado financeiro;
  • CPA-20: obrigatório para quem quiser atender investidores com mais de R$ 300 mil;
  • ANCORD: é a certificação mais comum, indicada para todos que querem fazer atividades de back office na Bolsa;
  • CFP: é a certificação indicada para quem quer ser planejador financeiro e elaborar estratégias de investimentos para os clientes.

2. Curso de valuation

Um dos movimentos básicos dentro da Bolsa de Valores é a compra e venda de ações de empresas do mercado nacional. Isso acontece milhares, talvez milhões de vezes por dia.
Para algumas carteiras, o ideal é fazer a compra de ações em longo prazo, segurando-as até que o valor dos papéis alcance o valor que o investidor considera justo em relação ao potencial da empresa. Na prática, essa estratégia se chama Buy’n’Hold e foi popularizada por Warren Buffet, considerado o maior investidor do mundo.
Para poder ter sucesso na estratégia, no entanto, é importante fazer um curso de valuation e de Análise Fundamentalista. Isso serve para entender como avaliar o preço de uma empresa e comparar com as suas ações.
Na prática, o processo de valuation tem a ver com uma avaliação do valor de uma empresa, considerando seus ativos, modelo de negócio, mercado e potencial de crescimento.

3. Curso de Análise Técnica

A Análise Técnica é, hoje, uma das ferramentas mais importantes para um investidor do mercado financeiro, especialmente alguém que precisa passar recomendações para os clientes.
Ela consiste na análise de padrões em um gráficos de desempenho de ações, especialmente o de candlestick, para encontrar boas oportunidades de negócio. Através do estudo de movimentos específicos, é possível entender tendências e até prever, com bom grau de acerto, movimentos futuros daqueles papéis.
Por isso, os investidores que pretendam trabalhar com a compra e venda de ações, especialmente elaborando carteiras para clientes em Day Trade ou Swing Trade, devem ter um curso de Análise Técnica avançado no currículo.

4. Curso de inglês

Bear market. Bull market. Valuation. Price. Strike. After market, assets, blue chips, benchmark. Todos esses são termos do dia a dia do mercado financeiro, coisa que é mencionada normalmente, sem preocupações. E, todos eles, são em inglês, claro.
Por isso, é importante para um profissional da área ter um conhecimento sólido sobre outro idioma e conseguir se comunicar, tanto no escrito, quanto no falado, na linguagem dos EUA e da Inglaterra.
O padrão do mercado financeiro é em inglês. Não só para quem faz negócios com corretoras internacionais ou atua no mercado internacional, mas até para quem faz negócios aqui no Brasil mesmo. Um exemplo é a compra e venda de mercados futuros baseados em dólar: é vital ler notícias e entender o que acontece nos EUA para entender as previsões sobre a moeda americana e fazer um posicionamento adequado.
Agora que você já conhece uma formação para trabalhar no mercado financeiro básica, já pode começar a fazer esses cursos para ter um material inicial bom o suficiente para conseguir uma vaga. Depois disso, você deverá se aprimorar e se especializar cada vez mais, focando em algumas áreas do seu interesse e estudando conteúdos complementares. Por exemplo, entender como trabalhar com Dados e Programação (linguagens como Python) pode ajudar a facilitar muito o seu trabalho de análise técnica.
E aí, gostou dos nossos conteúdos? Então comente abaixo dizendo em qual área do mercado financeiro você gostaria de trabalhar!
 
Notícias Relacionadas »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...