01/07/2022 às 18h23min - Atualizada em 02/07/2022 às 00h00min

Pulsar, que capacita profissionais para desenvolver atuação inclusiva, forma nova turma

Mais de 50 pessoas se inscrevem para segunda turma do Projeto Pulsar II

SALA DA NOTÍCIA Monica Hing - RPM Comunicação
Cris Lucena
A partir de 02 de julho, o Instituto Incluir, o LEPEDI/UFRRJ e a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Rio) dão início às aulas da segunda turma do projeto Pulsar II, em cooperação com a Universidade de Esportes de Colônia, da Alemanha.

Mais de 50 pessoas de quatro regiões do país (Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste) estão inscritas na turma. Dentre os perfis dos cursistas estão secretários e gestores escolares, universitários, mestres e graduados em diversos cursos como Psicologia, Física, Pedagogia, Terapeutas Ocupacionais, Educação Física, Matemática, Serviço Social, além de parceiros e cursistas egressos de outros cursos e formações do Instituto Incluir.

As aulas oferecerão aos profissionais de saúde, educação, esporte e lazer conhecimentos mais específicos sobre as deficiências, suas causas, desafios e possibilidades. A primeira turma de 2022 contou com mais de 40 pessoas. Durante quatro meses foram realizadas sete aulas.


Sobre o projeto Pulsar

O Protejo Pulsar chega à sua segunda edição em 2022, que tem previsão de formar três turmas. Por meio de formação profissional, oferece aulas teóricas e práticas para desenvolver e capacitar profissionais das áreas de educação, educação física e áreas afins, como psicologia, fisioterapia, pedagogia, nutrição, enfermagem, entre outras, que tenham interesse nos temas: inclusão, educação inclusiva, acessibilidade, esporte adaptado inclusivo, entre outros. O protejo oferecerá aulas online/ao vivo pelo Zoom para todas as turmas.

Carina Alves é Diretora Executiva e Diretora Presidente do Instituto Incluir, e tem uma expectativa muito positiva em relação a este novo grupo. “É importantíssimo para a nossa sociedade ter informação do que é e o que pode vir a ser um corpo social mais inclusivo que respeita a diversidade humana. Ouço sempre relatos de cursistas que encontraram no Pulsar uma complementação fundamental da graduação para lidarem com pessoas com deficiência e isso se deve às nossas oficinas práticas, que são um dos grandes destaques do programa”.

O programa foi idealizado em 2016, como legado educacional dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 e estima-se que, até hoje, mais de mil atendimentos diretos e mais de 3,2 mil atendimentos indiretos tenham sido realizados por meio do Pulsar.

 
Notícias Relacionadas »