13/06/2022 às 19h02min - Atualizada em 14/06/2022 às 00h00min

Cuidados com a sobrecarga de chuveiros elétricos devem aumentar durante o frio

Professor de engenharia da Anhanguera faz orientações para manter o bom funcionamento do aparelho e evitar acidentes domésticos

SALA DA NOTÍCIA Faculdade Anhanguera
Anhanguera
Divulgação
Com a queda de temperatura no mês de junho, os banhos quentes se tornaram a única opção para manter a higiene pessoal de forma confortável, para muitas pessoas. Com os termômetros oscilando no estado de Santa Catarina, é comum exagerar na potência de chuveiros elétricos para manter o bem-estar. Segundo dados do Ministério de Minas e Energia, 73% dos lares brasileiros ainda adotam a alternativa elétrica para o aquecimento, em sistemas a gás ou solar, especialistas recomendam cuidados para evitar problemas com o aparelho, que pode ser sobrecarregado e, em casos extremos, até provocar choques.

De acordo com o engenheiro eletricista e professor do curso de Engenharia da Anhanguera, Anderson Doneda, os erros mais comuns em relação ao chuveiro estão relacionados ao aterramento do fio, popularmente conhecido como ‘fio terra’, e à conexão dos terminais feita de modo inadequado. “A instalação correta é imprescindível para evitar acidentes. Fios expostos, resistências consertadas em vez de serem trocadas por novas, não desligar a chave para cortar a corrente elétrica, enquanto realiza reparos, são as principais causas de choques”, afirma o docente.

O engenheiro explica que o calor gerado pela resistência do aparelho é transferido para a água do encanamento sem que a eletricidade vá para o líquido ou para o corpo humano”. 

“O processo de aterramento garante a segurança do usuário e deve ser realizado por um profissional capacitado e de confiança, para diminuir as chances de choque elétrico”, afirma o docente. Ligar os aquecedores diretamente em tomadas, ou circuitos que não conseguem suportar a alta potência de energia, é uma prática proibida pela Norma Técnica Brasileira (NBR) 5410, que determina as condições necessárias para instalações de baixa tensão.

CUIDADOS
O engenheiro indica a instalação de um chuveiro novo, em caso de troca para dar mais conforto no banho, o que deve ser feita por um profissional capacitado que terá condições de avaliar se o circuito suporta a nova carga instalada.

MANUTENÇÃO
A manutenção periódica também é necessária para o bom funcionamento. Os orifícios do aparelho devem ser limpos de forma recorrente para que a pressão da água não danifique fisicamente o chuveiro. Para esse processo, é importante que o morador da residência desligue o disjuntor ou a chave geral de energia.
O professor alerta que, uma vez queimada, a resistência jamais deve ser reaproveitada. “É importante realizar a troca por outra nova, não é seguro fazer ligação de fios desconectados ou remendá-los para dar sobrevida ao dispositivo. Essa prática é extremamente perigosa”, finaliza.
Notícias Relacionadas »